Obra literária do escritor Monteiro Lobato que enobrece a natureza.

Entre o Ribeirão e as matas fechadas onde moram os Sacis e a Cuca, o sitio é uma casinha que conserva hábitos e atitudes naturais. Tia Nastácia vive colhendo suas alfaces na horta cuidada pelas suas mãos de cozinheira de boas gostosuras, com boniteza. Em matéria de economia, Vovó Benta já teria uma horta com muitos mais alimentos, se é que o Rabicó não ia comer tudo de uma vez.

Narizinho e Emília vivem brincando entre as árvores do sitio. Narizinho adora comer as jabuticabas bem suculentas, espantando as abelhas que cismam em picar seu nariz. Emília aproveita para fazer novos planos na sombra da árvore para ”Reformar a Natureza“, num pisca-pisca só, afinal esperta como é, quer mesmo colaborar com o planeta com suas invencionices, acompanhada pelo ilustre Sabugo de milho, Visconde, que vive na torre de Petróleo, falando das novas formas de combustível que existem hoje, e que se preocupam com a preservação do ecossistema. Pode-se exemplificar esse conceito com a medida e com o investimento que vem sido adotado no Brasil com relação ao biocombustível, que por mais que não tenha mínima autonomia para substituir o petróleo, ao menos visa reduzir seus usos.

Por isso Zé Carneiro vai de carroça mesmo até Tucanos buscar as encomendas da tia Nastácia, quando no caminho não encontra o violeiro Malasarte e, ficam de prosa até dormirem ao relento. No sitio, todos se preocupam em utilizar fontes energéticas que sejam renováveis. E, disto o Quindim entende muito bem, quando faz a manutenção de tudo no sitio e vive apagando a luz nos ambientes, para economizar e aproveitar o sol e a luz do dia, quando aparece entre as poucas nuvens o anjinho da asa quebrada nos visitar. Não duvido nada que daqui um tempo a casinha acolhedora tenha teto solar!  Desta forma, aqui no sitio, sabemos que estamos amenizando os danos provocados pelo passado, porque acompanhamos a evolução e história, com as novidades trazidas da cidade grande pelo menino Pedrinho, estudioso como ele só.

O sitio é um lugar preparado para abrir suas porteiras, ensinando e aprendendo a boa convivência entre todos, em união até com as Terras novas do sitio, onde moram os personagens das fábulas e que, como nós, aprendem a preservar as espécies da fauna e da flora. E se precisar, Vovó Benta e o Pedrinho podem bem ir para novas Conferências da paz, tal como fez, quando a bonequinha resolveu reformar a natureza. Em suas memórias memoráveis, já está querendo abrir novas folhas azuis cheias de estrelinhas para contar os novos planos da turminha do sitio.

O Planeta agradece e o seu coração engrandece!

 

Silvia Queiroz

Blog da Emília