Tenho 76 anos e sou do lar. Tenho este apartamento na Paulista desde a década de 1960. Estou morando efetivamente na Paulista há 25 anos. Vim morar aqui por ser plana e ter acesso fácil e rápido que uma senhora necessita (hospitais, livraria, farmácia, igrejas, padarias, supermercados, metrô e ônibus).

Hoje ocorrem muitos assaltos, moradores de ruas, sujeira. Estou com problema de  locomoção (devido ter sido atropelada por um skatista, num domingo). A Avenida Paulista virou ponto de droga, as pessoas urinam e defecam nas esquinas. Camelôs e artesãos nas calçadas, que não pagam impostos.

Minha sugestão é proibir camelôs e artesãos, aumentar a segurança, proibir terminantemente shows e eventos, pois estamos numa região cercada de hospitais. Permitir o direito constitucional de ir e vir dos cidadãos que moram na Av. Paulista liberando a avenida aos domingos aos automóveis. Hoje somos taxados de "coxinhas"; não conseguimos sair de casa sossegados; nossas garagens servem de banheiros; as calçadas estão sujas e depredadas; os ciclistas e skatistas usam as calçadas desrespeitando os pedestres; há muito barulho e ruído aos moradores da região atrapalhando o descanso e sossego.

Maria de Lourdes Garcia

Moradora