Dia 17 de abril o Ministério Público do Estado de São Paulo, representado pelo Promotor de Justiça Cesar Martins promoveu reunião para um balanço do Carnaval 2018 na Cidade de São Paulo.

Representantes municipais apresentaram estatísticas e pesquisas, e um resumo geral dos eventos. A CET mostrou o planejamento, as ações, atividades e o trabalho realizado .

A Polícia Militar apresentou a estrutura e organização dos trabalhos, resultados, ainda relatório dos problemas enfrentados e quadro sugestões para o próximo ano.

Em seguida os participantes da reunião, representantes da sociedade civil organizada e de blocos tiveram oportunidade de manifestação e elencaram rol de problemas ocorridos e sugestões para serem adotadas.

As manifestações tiveram pontos comuns como desrespeito aos moradores da cidade, impossibilidade dos megablocos desfilarem na região central, necessidade de regramento especial para grandes blocos, e todos concordaram sobre necessidade de legislação municipal sobre a matéria.

Dentre os presentes que fizeram uso da palavra estiveram os representantes de Pinheiros, Bela Vista, Perdizes, Bom Retiro, representante de blocos de carnaval de rua, conselheiro participativo municipal Fábio Durso e outros membros da sociedade civil.  A região da Avenida Paulista e entornos foi representada, em manifestação, pela presidente do Conseg Consolação/Higienópolis/Pacaembu - Marta Lilia Porta, presidente do Conseg Bela Vista /Liberdade / República - Luciano  Farias, presidente do Conseg Jardins Paulista - Rodrigo Salles, e Raphaela Galletti pelo movimento de moradores da Avenida Paulista e entornos.

Clique na imagem abaixo e leia a ata da reunião em sua íntegra ou a baixe em seu computador:

 

Raphaela Galletti

Liderança dos Moradores da Avenida Paulista

 

 


Foto: Leo Martins

Raphaela José Cyrillo Galletti, 

natural da Capital do Estado de São Paulo, advogada e empresária, mantém sua residência e escritório na Avenida Paulista. Graduada em Direito pela FADUSP em 1983, também foi professora e supervisora de ensino do CCAA até 1984, e vice-presidente do Centro de Estudos Tributários e Empresariais entre 1999 e 2003. Desde a graduação atua na área do contencioso e consultoria, além de desenvolver trabalhos administrativos para condomínios.