O termo zeladoria tem sido recentemente usado com ênfase para atividades da administração pública, mas não deixa de significar zelar, promover a manutenção e conservação do que existe e instalar melhorias.

Em geral todos pensam que as construções são eternas e que se não houver intervenção não existe quebra.

O conselho é lembrar que todo o material tem vida útil, prazo de validade, e nada é para sempre, independentemente de ter ou não sofrido modificação.

O conforto das construções de edifícios, nas quais há equipe de administração, funcionários que fazem verificações, tem deixado seus moradores e usuários distantes dessa noção de zeladoria,  achando que as providências estão fora de sua esfera de ações.

Há sim instalações cuja manutenção é de alçada comum e deve ser resolvida pelo responsável, síndico de edifício, gerente de condomínio, e outros profissionais da área, mas há atualizações que só dependem de quem usa os imóveis individualmente considerados.

Cada usuário de imóvel, em condomínio edifício ou casas térreas, sobrados, todo tipo de construção, deve periodicamente revisar suas instalações, verificar o desgaste de fios, chaves, distribuição, da rede hidráulica, dos registros e gavetas, válvulas, enfim, daqueles componentes que por não serem vistos são esquecidos.
Não adianta pintar as paredes ou trocar acabamentos, colocando "azulejo novo para cobrir cano velho" ou "tomada moderna para ligar fio de pano", pois não são reformas, são maquiagem e roupa nova que enche os olhos, mas tem efeito cinderela: quando chega a hora a carruagem vira abóbora e o susto é grande.

Cada problema deve ser tratado por profissional técnico responsável, pois o amadorismo dos curiosos podem indicar contratações baratas numa primeira análise e problemas de custos vultosos pouco tempo depois.

O ideal é ter as verificações periódicas feitas adequadamente e as melhorias orientadas e resolvidas por profissionais competentes e especializados.

Esses cuidados garantem valorização do imóvel e asseguram sua longevidade.

 

Luiz Alberto da Silva Vieira

SMAC SS Ltda   


Foto: R. Galletti 

Luiz Alberto da Silva Vieira, 

português, natural da Ilha da Madeira, chegou a São Paulo com poucos de meses de idade e já cresceu paulistano. Formado em turismo, publicitário, abraçou a carreira de administração de condomínios, como sócio da empresa SMAC SS Ltda., alguns anos após ter experiência exercendo o cargo de síndico do Condomínio Edifício Nações Unidas, um dos símbolos da Avenida Paulista.