O diferencial é a liberdade e a responsabilidade de acordo com Diego Casagrande, mas como conseguir isto?

A resposta é simples com educação.

A educação desenvolve a consciência de que a liberdade de um termina onde começa a liberdade do outro. Ter liberdade é diferente de fazer o que quer, de agir sem regras, de ignorar o outro e o ambiente.

Ter liberdade implica respeito.

A educação desenvolve a consciência de que responsabilidade não é exclusiva de um grupo, não ocorre apenas em alguns momentos determinados, não está ligada ao que quero ou valorizo.

Ser responsável implica deveres.

Infelizmente falta-nos educação e por isso todos perdem: perdem as pessoas, perde a sociedade como um todo, perde o país.

Quero protestar, bloqueio a estrada e queimo pneus. O meio ambiente “chora” com este desrespeito, com a poluição, com a toxidade dos gases resultantes desta ação.

Quero protestar, queimo ônibus. Os usuários do transporte “choram” com a diminuição da frota e com maior tempo de espera nos pontos e com mais pessoas dentro dos coletivos restantes. O menos prejudicado é o dono do ônibus, pois o seguro cobre sua perda.

Quero protestar, depredo bens públicos e particulares por onde passo, picho, sujo um espaço que é coletivo. Os contribuintes “choram”, pois, seus impostos em lugar de serem aplicados em melhorias são aplicados em reparos. 

Quero protestar, atrapalho a vida de toda uma população de trabalhadores, que vão se sentindo agredidos com estas perturbações, revoltados com os manifestantes, indiferentes a suas causas.

Será que já parei para pensar nos resultados práticos de minhas ações? Será que não estou fazendo parte de uma massa de inocentes úteis manipulados por interesses políticos específicos? Será que estou praticando valores que, em meus discursos, exijo dos outros?

Vale a pena uma reflexão profunda, pois um país cresce na medida em que seu povo cresce. E crescer dói, exige sacrifícios, exige a capacidade de pensar no bem maior, nos limites, no equilíbrio entre direitos e deveres.

Coloque no Google a frase "Não picho a minha casa ..." e assista ao vídeo de uma entrevista com um pichador. Pense no que você ouviu...

Infelizmente temos que crescer muito. Falta educação e, ao faltar educação, faltam os valores: liberdade, responsabilidade, respeito, ética, solidariedade, justiça e muitos outros.

Kátia Issa Drügg

GD Assessoria


Foto: Ricardo Bozza 

Kátia Issa Drügg, 

professora. Graduada em Pedagogia pela USP. Mestre em Filosofia da Educação pela PUC-SP. Trabalhou na Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura Municipal de São Paulo de 1969 a 1995. Foi professora em diferentes Faculdades. É palestrante e consultora em RH. Implanta Programas de Gestão em empresas de diferentes segmentos com vistas à obtenção de certificação. É autora de vários artigos e de livros. Atualmente é Diretora Técnica da GD Assessoria e Superintendente do Instituto Paulista Profissionalizante - IPP.