A renegociação de contratos e o aumento no número de equipes proporcionou regularização nos serviços de zeladoria.

A atual gestão completa um ano à frente da Prefeitura Regional Sé, uma das maiores e mais movimentadas da cidade - que abrange o centro histórico, por onde circulam diariamente milhares de pessoas, além de bairros como Glicério e Bom Retiro. Por conta da localização e da quantidade de zonas comerciais, são diversos os desafios.

“O ano começou com um desafio importante para toda a estrutura da Prefeitura de São Paulo, a política de redução de despesas com contratos, realizamos importantes ajustes para buscar o menor custo sem comprometer a qualidade dos serviços prestados”, explica o prefeito regional da Sé, Eduardo Odloak. Com a determinação, a Regional Sé realizou a revisão dos contratos, o que gerou ao final do processo de renegociação, uma economia total de R$ 9.485.932,62, ou seja, 26,25% do valor total contratado.

Com a economia foi possível aumentar o número de equipes e ampliar a zeladoria. Desde o 1º dia de 2017 realizamos vários mutirões como o de tapa-buraco, que zerou, em agosto, demandas abertas desde 2014. Nos últimos três meses a média de buracos fechado na região alcançou 1.200, sendo que ao longo do ano, foram mais de 14 mil buracos tapados.

Ao todo, foram cerca de 3 mil árvores podadas, 20 mil limpezas em boca de lobo, 4 mil limpezas de poços de visita e 48.110 metros de extensão de ramais limpos. Realizamos um mutirão dos calçadões do centro, que instalou mais de 279m² de pedras e 1.188 placas de granito.

A produtividade também aumentou. Dados do SP156 mostram que no mês de novembro, foram recebidas 456 solicitações para tapa-buraco e concluídas 902, já no mês de outubro tivemos 506 solicitações com 4.545 conclusões. O sistema implantado em dezembro de 2016 registra todas as reclamações de munícipes em relação aos serviços realizados pela Prefeitura Regional, como poda de árvores, fiscalização, limpeza no sistema de drenagem, entre outras. Solicitações referentes a vistorias, podas, remoções e plantio de árvores em áreas públicas também  sofreram significativa queda, com 201 pedidos e 716 conclusões.

Fica sob nossa responsabilidade também a limpeza da região da Cracolândia, que desde o dia 21 de maio, com a grande operação policial que prendeu traficantes que atuavam na região, temos realizado a limpeza dos locais onde se instala o ‘fluxo’. Desde aquela data até meados do mês de dezembro foram retiradas 900 toneladas de lixo em ações diárias. Trinta e três estabelecimentos, entre eles bares, hotéis, pensões, centrais de reciclagens, moto peças e estacionamento, que apresentavam irregularidades foram fiscalizados e fechados na região.

Parcerias

O setor privado foi fundamental para a revitalização de importantes marcos históricos da cidade de São Paulo. A Praça Ramos de Azevedo é um grande exemplo disso. Com o apoio de empresários italianos, durante sete meses a área ficou fechada para reformas que removeram as pichações, modernizaram o espaço e religando sua fonte. Também foram revitalizadas as fontes do Mirante 9 de Julho, os Arcos do Jânio, a Escultura Drusa, a fachada do Teatro Municipal e o Viaduto Santa Ifigênia.

A Praça Vilaboim, em Higienópolis, também foi reformada com investimento da iniciativa privada. Foi implantado novo paisagismo, mais bancos, novos brinquedos no parquinho, novo bicicletário e câmeras de monitoramento.

 

Marco Antonio Jordão Magalhães

Publisher